Skip to main content

“Chego a julgar a Arrábida por Mãe… aonde o ar no peito se me cala, descendo da serra, concentrando-se em mim”, Sebastião da Gama

Filme Serra Mãe

A Serra da Arrábida, batizada “Serra Mai” pelo poeta Sebastião da Gama, nascido em Azeitão em 1924, serve de inspiração à nova imagem dos vinhos Serra Mãe, da Sociedade Vinícola de Palmela. Não é apenas no fundo da paisagem que a serra se ergue, mas também nos rótulos recortados à sua imagem e semelhança. Mas além da imagem renovada, a gama fica agora completa com novas referências: Serra Mãe BrancoTinto e Rosé, e ainda Serra Mãe Sauvignon Blanc e Serra Mãe Castelão, todas da colheita de 2021.

Os tons dourados do sol refletidos no mar, o cheiro a areia molhada e a brisa marítima que percorre e ajuda a caracterizar a Arrábida foram os elementos que serviram de inspiração para desenhar os Serra Mãe BrancoTinto e Rosé. O Serra Mãe Branco, de cor citrina, nasce da combinação das castas Fernão Pires, Arinto e Roupeiro – revela-se intenso no nariz, com domínio da fruta exótica e da polpa branca, e no palato é fresco, equilibrado e gastronómico.

Colheita Branco

Serra Mãe Tinto, de uma tonalidade rubi intensa, resulta de um blend de Syrah, Touriga Nacional e Cabernet Sauvignon. Frutas do bosque, baunilha e apontamentos vegetais completam o buquê aromático. No palato é intenso, volumoso e bastante gastronómico. O trio fica completo com o Serra Mãe Rosé: a cor é pálida, e as uvas de Syrah, Aragonez e Castelão ajudam a contar a sua história. Aromaticamente rico, com predominância de frutos vermelhos, é fresco, equilibrado no palato, com uma forte vertente gastronómica.

Colheita Tinto

Particularmente diferente é o Serra Mãe Sauvignon Blanc 2021, de cor citrina brilhante, com espargos, chá verde e maracujá a dominarem o perfil aromático que se intercala, em boca, com a acidez vibrante que caracteriza este vinho. O Serra Mãe Castelão 2021 apresenta notas de frutos vermelhos, ligeira esteva e especiaria, que se conjugam com a elegância que domina o palato.

Já os Serra Mãe Reserva, tidos como os vinhos de referência da Sociedade Vinícola de Palmela, regressam com novas colheitas. À semelhança das edições anteriores, tanto o branco como o tinto provêm de uma seleção das melhores uvas da empresa e estagiaram cerca de 12 meses em barricas de carvalho francês, e os outros 3 a 6 meses em garrafa. O potencial de guarda é um dos seus grandes atributos. O Serra Mãe Reserva Branco 2021 é produzido única e exclusivamente com a casta Arinto e mostra-se elegante e equilibrado, pontuado por notas minerais e de frutos citrinos. Já o Serra Mãe Reserva Tinto 2018, dono de uma robustez marcante, aliada a grande elegância, nasce das vinhas velhas de Castelão.

Todos os vinhos da gama Serra Mãe podem ser encontrados na loja online da Sociedade Vinícola de Palmela, bem como na horeca de qualidade e lojas especializadas.

Sobre a Sociedade Vinícola de Palmela: A Sociedade Vinícola de Palmela foi fundada em 1964 por um grupo de vitivinicultores, sendo uma empresa de referência na produção e comercialização de vinhos da região. Da compatibilização das novas tecnologias de produção com as tradições do passado, os vinhos da Palmela Wine Co têm vindo a atingir elevados níveis de qualidade e prestígio comprovados pelos significativos prémios obtidos nos concursos em que tem participado. A sua aposta numa gama média/alta de produtos tornou as marcas da Palmela Wine Co um fator de preferência junto dos apreciadores mais exigentes. Com quase 60 anos de existência, a Palmela Wine Co continua a sua caminhada segura de dignificação dos vinhos da bela e histórica região de Palmela.